Despropósito por Aurineide Alencar

Bartimário não aceita as condições de vida da mãe, e resolve sair de casa ainda muito jovem, e vai morar sozinho na cidade de Marabá. Lá ele estuda, trabalha, vive uma vida recatada até o dia em que conhece Irma, a sua alma gêmea em Ipixuna.

Os dois se apaixonam. Irma é muita extrovertida, tem muitos parentes em Belém, mas mora sozinha num hotel onde trabalha. Os dois passam a morar juntos como marido e mulher, até que um dia ouvem um noticiário na TV sobre o Massacre de Eldorado dos Carajás. Irma parte imediatamente para Belém. Ele fica, vai no outro dia e no ônibus conhece Noemi, com quem ter uma “paquera”. Mal sabe que era tia de Irma. Vive um drama!

Conhece a família de Irma e passa a conviver com ela, por um longo período, viajando vez por outra para lá. Numa dessas viagens, sofreu um acidente ao descer do ônibus ainda em movimento quebrou-se todo. Acordando já no hospital. Lá percebeu estar sendo cuidado por Leda, dos primos, primas, até do chefe.

Bartimário a partir deste dia mudaria o rumo de sua vida, ele que pouco falava do seu passado. Ruth, numa das viagens dele, resolve perguntar o nome de seu pai, toda a sua trajetória toma, então, um caminho completamente diferente, ao passo que, a partir disso começa a ser desvendado um grande segredo.

Aurineide Alencar
Professora, escritora e cordelista de Dourados-MS
Autora de Nas veredas do Cordel, Ed. LiteraCidade, e outros inúmeros cordeis

Uma resposta para “Despropósito por Aurineide Alencar”

Deixe uma resposta para Arlete Deretti Fernandes Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s