abilio pacheco

professor de literatura (ufpa), escritor e revisor de textos

Dicionário de rimas

ARRIMO

A língua portuguesa constitui-se de aproximadamente quatrocentas mil palavras; entretanto, para uma comunicação oral ou uma escrita de qualidade, não é necessário conhecer tudo isso, conforme avaliação da Enciclopédia Barsa, no livro Manual de Redação.

ARRIMO, na versão 2009, impresso após muitas edições apostiladas desde 1994, tem 41.190 palavras selecionadas por rimas. Embora seja elemento secundário e até mesmo, dispensável, a rima empresta harmonia e enlevo a quem compõe, lê, declama ou escuta poesia. Essencial a trovadores e sonetistas.

A partir das terminações tônicas iniciadas por vogais, começam os vocábulos: sejam adjetivos, substantivos simples ou compostos, locuções adverbiais, expressões idiomáticas e verbos flexionados, que se combinam. As rimas imperfeitas vêm em seguida às outras. Os parágrafos não recebem ponto final e sim, vírgula, para que cada um possa adicionar suas próprias rimas que, ocasionalmente, tenham sido omitidas, e assim, personalizar o dicionário, tendo em vista o extraordinário número de verbetes de nosso idioma.

Apoiada em conceituada bibliografia, a autora Lóla Prata apresenta o ARRIMO aos poetas rimadores e lhes facilita o trabalho de versejar.

Graças à Lei de Incentivo à Cultura da Prefeitura Municipal de Bragança Paulista, foi possível publicá-lo, se bem que em pequena tiragem.

Apresse-se a adquirir o seu exemplar. Que ARRIMO possa cumprir seu agradável destino no estafante, mas delicioso afã de dar melodia ao trabalho literário poético.

 
%d blogueiros gostam disto: