Amante das Leituras

Amante das Leituras (*)

Abilio Pacheco

O cônjuge não apresentava os sinais que lhe ensinaram. Mas havia algo. Sentia. Embora faltasse descobrir o pivô, tinha certeza. Era necessário observar mais atentamente.
Cuidados, afetos, carinhos eram mesmos, mas o olhar distante, como se vazado, o gesto frouxo, como se exausto, e o pensamento moroso, como se custasse a alcançar o que via ou ouvia… Daí, suspeita se firmava pachorra e inequívoca.
Montou tocaia. Preparou-se para o que fosse. Iria descobrir este comborço, camélia , valete de baralho. Caminhou pezinho ao de leve, girou lenta a maçaneta, abriu porta e descobrindo-o metido entre pilhas de volumes soube que o cônjuge era amante dos livros.
.

Professor universitário, escritor e organizador de antologias. Três livros publicados. É membro correspondente da Academia de Letras do Sul e Sudeste Paraense (com sede em Marabá), integra o conselho de redacção da Revista EisFluências, de Portugal, é Cônsul dos Poetas Del Mundo no Estado do Pará e é Embaixador da Paz pelo Cercle Universal des Ambassadeurs de la Pax (Genebra-Suiça). Email para contato: abilioescritor. Site: www.abiliopacheco.com.br.

(*) Conto escrito especialmente para o desafio de prosa da lista de discussão “Amante das Leituras“. Com este ainda belisquei o Segunda lugar.