De Matheus Benassuly

Bonita a capa, Abilio. Ela dá uma idéia do que é um livro de poesias: um mosaico, um arranjo de diferentes poemas, que emanam distintos sentimentos. Além disso, tem um clima urbano e saudosista, por lembrar as antigas ruas de poliedros que ainda povoam o centro histórico de algumas cidades do país e, especialmente, de Belém. Espero poder ler o livro em breve. E, desde agora, desejo-te sucesso com esse teu primeiro “filho” e que ele te abra muitas portas, como eu sei que irá abrir com toda a certeza.

(por email em 11/12/2008.)

De Stella

Abilio,
Li teu livro. Gostei dos dois, mas preferi Mosaico primevo. Talvez por causa da minha dificuldade em ler poemas mais longos. Mas a transformação de BOÊMIA em POEMIA, passando pela POESIA, é muito criativa. A propósito, li há poucos dias um ensaio do Renato Janine Ribeiro – “O cientista e o intelectual” – no qual ele comenta o quanto o intelectual tem de boêmio. E tu fazes nessa página inicial de POEMIA toda a trajetória iniciada em BOÊMIA. Muito bom!
Volto ao Mosaico primevo. Eu já conhecia Andança. Incrível! como dizes tanto com poucas palavras?! O ritmo de Construção! Gosto dos links que fazes com outros escritores e o destaque é Retrato II.
Vi também que reuniste vários depoimentos de pessoas que conhecem literatura.
Vou continuar lendo…
[…]
Um abraço,
Stella