Ano novo – ai, aí!

Mensagem de fim de ano que recebi pelo Whatsapp (mais de uma pessoa me mandou) e da qual gostei bastante…

Aí vai:

Ano novo se aproximando. Que tal rever algumas coisas!?

Se você quiser, é claro!

Sabe aquele negócio de… Sorria porque um sorrisso e bláblábá ?

Ria se quiser rir.
Se quiser ficar de cara fechada, fique!
Se quiser ser simpático, seja! Se não quiser, não seja!

Sabe aquele negócio de… ficar perto de pessoas de astral lá em cima (seja lá o que quer que isso signifique)??

Se quiser ficar, fique! Se não quiser, não fique!
Se quiser ficar perto de galera com astral pesado, fique!
Acho até que essa galera com astral lá em baixo está mais precisando de companhia que os de astral porreta!

Sabe aquele lance de acordar cedo para aproveitar mais o dia???

Se quiser acordar cedo, acorde. Se não quiser, durma até a hora que quiser!
Se quiser varar a noite em claro, vare! Tresnoite! Pronto!

Sabe aquele lance de prometer o ano que vem ser melhor??

Se você quiser que seja igual ao anterior, que queira!
Se quiser que seja igual ao anterior do anterior, deseje!

Sabe aquilo de fazer lista de metas e tal?

Faça se quiser, se não quiser não faça!
Quiser rasgar a do ano anterior, rasge!

Sabe as promessas para o ano novo??

Sei lá… Dane-se essas p*** todas de frasezinhas fingidamente boazinhas. Viva! Simplesmente!
Do jeito que você quiser. Viver não tem manual E, se tivesse, seria totalmente individual. O manual de uma pessoa jamais serviria para outra.

Sabe aquele lance de ser resiliente? Fazer como seu mestre mandar…

== … eu suprimi o finalzinho, mas daí você pode completar.

Apps para estudar idiomas

Drops – foi escolhido como o melhor app (geral!) de 2018.
= Eu testei e não gostei.

Busuu – embora não tenha mais o jardim e as busuuberries que funcionavam como incentivo, ainda acho que é um dos melhores.

Memrise – fuja dos cursos criados por usuários. Também gosto muito deste.

Duolingo – Não gostava dele antes, mas soube que foi reformulado e fui testar. Gostei. Ainda tem umas funcionalidades que não entendo, mas é um app muito bom. Na minha preferência, seria o terceiro.

Babbel – Para quem gosta de treinar frases longas e gosta de fazer downloads para estudar offline, este é um dos melhores. Eu recomendo para quem já está em nível intermediário.

Existem outros, Levee, Lingo, Mango, etc, mas eu só conheço estes acima. — Todos eles eu testei em Alemão e Espanhol, (alguns em Italiano). Infelizmente inglês e francês não estão na minha preferência de aprendizado de idioma.

Para aqueles interessados em aprender Alemão, recomendo o app criado pela Deutsch Welle – DW Learn German.

Boicote – a lógica

Boicote!! Boicote!

Boicote Havan! Boicote Marisa! Boicote Carefour! Boicote… o barzinho da esquina!

Eu ainda fico me perguntando qual o sentido dos boicotes a lojas cujos proprietários tenham praticado atos misóginos, homofóbicos, racistas… que tenham coagido funcionários a votar em “A” ou “B”, ou… o caso do cachorro foi meio fora da curva mas está na mesma toada.

Veja bem! Eu estou afinado com todas estas pautas não-hegemônicas!

A questão é: vale a pena boicotar (ou fechar) essas lojas e favorecer o desemprego de atendentes, caixas,embaladores, porteiros, estoquistas… sem estatística oficial, mas imagino que a maioria mulheres, mães solteiras, a maioria moradores de periferias ou áreas de vulnerabilidade social, a maioria negros e negras…

Os empresários, os proprietários, os donos… têm muita gordura para queimar. Têm reserva. Têm outras filiais. O prejuízo de uma loja com menos clientes ou de uma loja fechada nem se compara ao prejuízo que um funcionário pai de família tem ao ser demitido. A demissão representa a perda total de um orçamento familiar.Enquanto isso essas lojas continuam por aí. Seus donos nem de leve ou só de leve são afetados.

Vale a pena mesmo fazer boicotes?

Seminário 2018

Links para os textos-base dos seminários da disciplina Teoria Literária a serem apresentados em Capanema: 12, 13 e 14 de Novembro.

1 – Crítica Sociológica
[critica literaria] Critica sociologica.pdf
Exemplo de aplicação no romance As Meninas, de Lygia Fagundes Telles – Aqui.
Fazer aplicação usando o conto “O Condominio”, de Luís Fernando Veríssimo.

2 – Estética da Recepção e Teoria do Efeito Estético
Apenas o capítulo 1. – Leia também: Ensino de literatura e estética da recepção. Veja também neste link]
Exemplo de Aplicação com o conto “A missa do Galo”, de Machado de Assis. clique aqui.
Fazer aplicação usando o conto “O Relógio de Ouro”, de Machado de Assis.

3 – Autoria Feminina e Crítica Feminista
[critica literaria] Autoria Feminina.pdf (*) e [critica literaria] Critica Feminista (*).
Exemplo de Aplicação com um conto de Clarice Lispector. clique aqui ou esta outra opção.
Fazer aplicação usando o conto “A moça tecelã”, Marina Colasanti.

4 – Novo Historicismo
Novo Historicismo (*)
e também este texto de Gustavo Vargas Cohen.
Exemplo de Leitura na ótica do novo historicismo.
Fazer aplicação usando o conto Negrinha, de Monteiro Lobato.

5 – Estudos Culturais e Minorias étnicas e sexuais
[critica literaria] estudos culturais (*) e
[critica literaria] Minorias etnicas e sexuais (*)
Exemplo de aplicação: Mia Couto e a reescrita da historia.
Fazer aplicação usando o conto A Estória do ovo e da galinha, de Pepetela (pág 108-124)

6 – Literatura e Psicanálise
[critica literaria] literatura e psicanalise.pdf (*)
Exemplo de aplicação no conto O Espelho de Guimarães Rosa, clique aqui.
Fazer aplicação usando este conto de Marina Colasanti; ou um desses quatro da mesma autora.
Utilizem apenas o viés freudiano da psicanálise. Dependendo do texto que forem analisar, leiam também este texto.

7 – Literatura Comparada
Texto de Antonio Candido e Texto de Tânia Franco Carvalhal.
Exemplo de Aplicação com um conto de Clarice Lispector. Clique aqui ou esta outra aplicação aqui.
Fazer aplicação usando os textos “Os Músicos de Bremen” e “Os Saltimbancos”, de Chico Buarque (as letras também fazem parte do texto, vocês podem encotrá-las no site oficial do autor: www.chicobuarque.com.br)

(*) A referência do livro de onde foram tirados os capítulos cujos links estão indicados nesta página é BONNICI, Thomas, ZOLIN, Lúcia Osana. (org.). Teoria Literária: Abordagens Históricas e Tendências Contemporâneas. Maringá: Editora da Universidade Estadual de Maringá, 2003.

Abilio Pacheco