Páscoa. Pessach. Travessia.

Páscoa. Pessach. Travessia.
Abilio Pacheco

(I)
Sobreviver desertos, transpô-los.
Resistir laços e lâminas;
quaresmas e quarentenas.
Para cruzar o Jordão: Via Crucis.
Terra e corpo tenros.
De alma nova: Ser o mesmo e outro.

(II)
Sem ovos, nem pães fermentados.
Êxodo: o mar seccionado por ventos
E transposto a pé enxuto.
Deixados para trás os grilhões.
De faraó sucumbem nas águas
Carros, cavalos e cavaleiros

(III)
Sem chocolates ou coelhos.
Ramos: entrar em Jerusalém
Após uma plena quaresma.
Transpor as dores da via.
Sofrer a morte de cruz
e vencê-la por todos nós.

(IV)
Sempre êxodo, sempre ramos.
Cruzar o mar e entrar em Jerusalém.
Percorrer a quaresma deserta.
Desvencilhar-se de imundas amarras.
Livrar-se de cruzes e faraós.
Vencer! Vitória e Glória.

(V)
Que caminhos fazemos para
chegarmos a vida plena de hoje?
Quais desafios os nossos
para sermos de fato livres?
Que inimigos devemos vencer
para vivermos triunfantes?

.

Outros poemas meus podem ser lidos aqui.

Imagem extraída de [https://bneinoach.org.br/wp-content/uploads/2019/03/pessach-1.jpg]

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s