Não haverá aplausos para os docentes

Recebi pelo facebook. Para não perder, trouxe para cá.

NÃO HAVERÁ APLAUSOS PARA OS DOCENTES

De um dia para o outro, os professores montaram todo um sistema de educação remota obrigatória, para continuar a sua missão de vida a partir de casa… Com dedicação!!!!Materiais? Seu computador privado e pessoal; sua internet, sua luz … pagas do próprio bolso.Espaços? A sala de sua casa, que a torna pública a desconhecidos, a intimidade de sua casa.Direitos autorais? Cedidos! Pesquisas, imagem, textos, tarefas…Exigências? Muitas!!!! Reclamações de todos a todo momento, sem sensibilidade alguma ao esforço súbito a que estamos submetidos!A escola na sala de casa nunca acaba.Um milhão de e-mails para atender… grupos pelo WhatsApp, chamadas, atendimento personalizado, aproximando-se da função tutorial… reuniões a qualquer hora, mensagens de toda ordem…Pressões, assédio, ameaças…Gestores, Alunos, Famílias, Sociedade… nós professores, estamos trabalhando…Na verdade multiplicamos por muito as nossas horas de trabalho, pois agora esclarecemos as dúvidas um a um, corrigimos as tarefas uma a uma, sem acréscimo salarial ou mero reconhecimento ou agradecimento por isso… Nos doamos para além do conteúdo, sem falar sobre as orientações de ordem psicológica, dentro da compreensão de fazer com que os nossos alunos vejam a transcendência do que estamos vivendo…

NÃO HAVERÁ APLAUSOS PARA OS DOCENTES!Mas eu aplaudo os professores! Eu aplaudo os meus colegas. Eu aplaudo os professores dos meus filhos !!! Eu aplaudo os professores com todas as minhas forças! Por brindar à educação, o lugar que lhe cabe nesta época de crise…Fazemos parte da história… Ainda que não sejamos aplaudidos!!!!! Eis aqui um milhão de aplausos para todos nós! 
COPIA E COLA NO TEU MURAL

Brecht – poema

… porque assim – do nada – deu vontade de ouvir Brecht.

O Vosso tanque, ó General, é um carro forte
Derruba uma floresta esmaga cem
Homens,
Mas tem um defeito
– Precisa de um motorista

O vosso bombardeiro, general
É poderoso:
Voa mais depressa que a tempestade
E transporta mais carga que um elefante
Mas tem um defeito
– Precisa de um piloto.

O homem, meu general, é muito útil:
Sabe voar, e sabe matar
Mas tem um defeito
– Sabe pensar

11 Opiniões sobre Ensino Remoto

Resolvi trazer para cá algumas 11 opiniões que li no Twitter sobre o Ensino Remoto Emergencial que as universidades começaram a implementar. Elas não representam necessariamente as minhas opiniões. Estão aqui porque podem representar um pensamento corrente a respeito do tema. Ironias não foram descartadas, mas “discurso de ódio”, apologias a isto ou aquilo, ofensas e palavrões foram filtrados. Apesar disso, os comentários às postagens fazem parte do imponderável.

Como ciganos à noite

Sabe quando a gente escuta uma música cuja letra é um verdadeiro poema. Sem raízes (No Roots), de Alice Merton, é um desses “poemas que gostaria de ter escrito”.

Peguei a letra no Vagalume e fiz umas mudanças, mas a autoria ainda é dela; por favor.

Sem Raiz
Alice Merton

Eu gosto de cavar buracos
e esconder coisas dentro deles
Quando eu envelhecer, eu espero
Não esquecer de encontrá-los
Pois tenho lembranças
e viajo como os ciganos à noite

Eu construí uma casa
e aguardo alguém que a derrube
E então, empacoto em caixas
Direto para a próxima cidade
Pois tenho lembranças
e viajo como os ciganos à noite

Milhares de vezes
Eu já vi esta estrada
Eu não tenho raízes
meu lar nunca foi no chão

Eu gosto de ficar parada
Mas isso é só um plano
Pergunte-me de onde eu venho
Toda vez responderei uma terra diferente
Mas eu tenho lembranças
e viajo como os ciganos à noite

Eu não posso dizer frases no ouvido
jogando "telefone sem fio"
Apenas os lugares mudam
o resto continua o mesmo
Mas eu tenho lembranças
e viajo como os ciganos à noite

Eu não tenho raízes
Minha casa nunca foi no chão
Eu gosto de cavar buracos
esconder coisas dentro deles
Quando eu envelhecer
Não esquecerei de encontrá-los

Talvez você estranhe a apresentação do texto e a troca que eu fiz do jogo “advinha o nome” por “telefone sem fio”.

De todo modo, vamos lá ouvir a canção também, né?