Hodierno

Hodierno
Abilio Pacheco

 

Encontro-me entristecido neste tempo de flores
Que recendem sussurros muito de leve,
Pouco nítidos, em voz reticente e breve
E que eu nem bem os consigo sentir direito.

É um tempo de sons persistentes, repetidos,
Como num conhecido bolero de ritmo em crescente
De todo repetido pouco menos de dois centos de vezes
Porém de se vencer o entendimento de modo frouxo
Ou preferível pelo repetir insistentemente o invero

Meu ouvido foge de ser conduzido por esse ritmo
Recuso-me ser um simples resiliente neste movimento
Pleno de homens e mulheres que vejo rotos
Esse som eu dessigo-o de lento e ouço-me
Por inteiro descrente de meus olhos níveis e ouvidos mocos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s