Na lanchonete

Na lanchonete:
– Bom dia, um pão de queijo e um café pingado.
– Veja só – notícia de assalto na TV – Tem que matar. Bandido tem é que morrer. Por isso que eu quero… (não preciso completar).
– Humm…
– Não é mesmo!?
Eu pergunto a ele o que é um bandido.
– Bandido é todo aquele que não obedece a lei. – E completa: Não é um cidadão de bem como eu e o senhor que pagamos nossos impostos. – Ele continua resmungando, olhando para TV e balançando a cabeça em reprovação.
… … …
Eu lhe entrego o dinheiro e digo:
– Por favor. A nota ou o cupom fiscal.
– O que?
– Sim.
– Se eu der nota o governo leva até meu suor.
– Mas dar nota é lei.
– Não tem nota, não. É cortesia, viu? E quando o senhor quiser nota diga antes e aqui, já sabe, sem nota.

Este é o brasileiro cidadão de bem que não é bandido etc.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s