abilio pacheco

professor de literatura (ufpa), escritor e revisor de textos

poesia silencio

Posted by Abilio Pacheco em 6 de janeiro de 2012

a poesia requer silêncio, requer ausências, ócios,
mesmo em meio a barulhos, ruídos e gritos,
mesmo em meio a gente, multidões, afazeres

o que ela quer é instalar-se, impregnar-se, emprenhar-nos
e de dentro fazer-se voz e grito, presença e trabalho

Abilio Pacheco – Belém, 06 de janeiro de 2012.

4 Respostas to “poesia silencio”

  1. Getulio José de Carvalho Souza said

    Se em meio a tudo o que vemos e ouvimos não víssemos poesia como seria a nossa maravilhosa vida. Gostei muito.

  2. Berenice Guedes said

    Amigo, continuas nos encantando com teu estilo peculiar!! Feliz 2012 e muita poesia em tua vida! E que sempre a compartilhes conosco! Bjs…

  3. Glçeyson - Letras 2010 said

    Por um instante o poema nos leva a ouvir os sons da modernidade: o ligar dos motores e as mudanças sociais que agitaram do séc. XVIII. Porém, com os ouvidos mais apurados é possível perceber o som claro das águas e da brisa que passa, mesmo na Modernidade.

  4. Sônia Sobreira said

    Concordo, quando a inspiração chega, nos desligamos do mundo. Parabéns Poeta, belo poema.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: