Rastros de Sombras – Lançamento

Rastros de Sombras – Jorge André

“Estes são os rastros de minha busca”

O livro de poesias “Rastros de Sombras” (realização e produção independente) é o primeiro lançamento do autor paraense Jorge André, que ao longo de 10 anos de escrita, produziu e divulgou anonimamente seu trabalho pela internet ou junto a amigos mais próximos, sempre surpreendendo com as palavras incisivas e a poesia de qualidade que realizava. É um artista de múltiplos interesses e talentos, tendo trabalhos com fotografia, xilogravura, pintura em tela, desenho, web-arte, vídeo, música, teatro, “e o que aparecer” – como afirma.

Sua poesia é focada em questões existenciais e psicológicas, relacionamentos humanos, investigações sobre a vida, a realidade e o mundo. Este primeiro livro é o início do projeto de uma trilogia que já está pronta e será lançada ao passar dos anos.

Jorge André começou a escrever bastante jovem sem pretensão alguma e por anos a fio descartou o que criava por julgar que não haveria interesse em seus contos, peças, poemas e teorias. Sem uma justificativa acadêmica ou apoio exterior, mas pela força que a literatura traz quando nasce, teve no momento em que morou em Recife o seu primeiro período de grande produção, pois viu a vida ser totalmente transformada graças à uma imersão completa no cenário cultural e artístico daquela cidade efervescente.

Como disse Cora Coralina: “Não sei …se a vida é curta ou longa demais para nós, / Mas sei que nada do que vivemos / Tem sentido, se não tocarmos o coração das pessoas”. É provável que expressar-se e tocar o que há de oculto no íntimo do ser humano seja o sentimento fundamental que leva o artista a lançar-se em sua obra. Com Jorge o conhecimento mais sério da literatura veio após uma produção profícua, quase compulsiva, que deixou claro que a poesia é sua maior forma de expressão.

Possuindo uma preocupação grande com a língua portuguesa, buscou desde o início da seleção dos poemas que integrariam o livro, garimpar aqueles que pudessem também atender duas de suas preocupações: a formação de novos leitores e satisfação dos amantes de boa literatura.

“Rastros de Sombras” é o apanhado de sua fase mais inicial e impulsiva, os poemas contidos não trazem datas, pois são aglutinados mais pela atmosfera que pelo período de criação. É um livro com romantismo, catarse, pessimismo, surpresas diante da vida, alegria, revolta, força, enfim, um caleidoscópio de impressões que deverá mexer com o íntimo dos mais diferentes leitores. “Um dicionário do amor e do inexplicável” como diagnostica Norma Teixeira, escritora responsável pela revisão e coração do poeta.

“Não esperem um livro de poesias previsíveis, ou um exercício de métrica, ou um manual sobre como ser poeticamente panfletário. Meus poemas questionam o mundo interno a procura do exterior. E estes são os rastros de minha busca. Quem sabe alguém se encontre ou descubra que deve se procurar?!” – esbraveja com sinceridade.

Realizou diversas ações e saraus em locais públicos, escolas e eventos, além de compor canções, criar prosas poéticas e poemas intrigantes conhecidos em vários círculos artísticos de Belém, Recife, Rio de Janeiro e Brasília. Tem amigos e admiradores em vários locais do Brasil e do mundo graças à internet. Ingressou no Movimento Cultural (e agora Instituto) Extremo Norte em 2008. Tem o projeto de agrupar artistas em movimentos independentes que abram espaços e venham formar novos admiradores da arte em suas diversas facetas.

Não se surpreendam se encontrá-lo nalguma parte da Orla de Icoaraci, da Praça da República, numa biblioteca, bar, esquina, calçada, auditório ou muquifo, declamando, conversando animadamente, escrevendo ou viajando sem sair do lugar. Seu mundo é bem maior do que ele próprio. E quase sempre o caminhar nesse mundo acontece indisciplinadamente.

Serviço
Lançamento do livro de poesias “Rastros de Sombras” de Jorge André.
Programa: Rataria Jazz Band, Poetas do Extremo Norte, Exposição de artes plásticas, intervenções de artistas presentes.
Local: Casa da Linguagem (Av. Nazaré esquina com Assis de Vasconcelos)
Data: 30 de Junho de 2009.
Horário: 19:00
Entrada Franca

Informação enviada pela Casa da Linguagem.