Letra do Samba em Homenagem a Dalcídio Jurandir

LETRA DO SAMBA ENREDO DA ESCOLA DE SAMBA QUEM SÃO ELES DE BELÉM, EM HOMENAGEM A DALCÍDIO JURANDIR.
Dalcídio Jurandir – O Marajó na celebração do centenário.
Compositores: Osvaldo Garcia e Antonio D’Pádua

Chove nos campos do Marajó
Ponta de Pedras, Cachoeira do Arari
A Amazônia é o cenário
Celebrando o centenário
De Dalcídio Jurandir

Embalado pelas mãos da maré cheia
Dalcídio “camarada” Jurandir
Acabo de chegar do Marajó
Da pajé ouvi a voz
Lendas e mitos conheci no Arari
Na imaginação marajoara
O mundo começara ali

Que maravilha!
Rios, mistérios, ilhas, abraçando o mar
E a chuva que caía
Me encharcava de alegria
Deu vontade de ficar

Karuê, karuá
Tem carimbó, vaquejada ao luar
Tem lundú, siriá
Quem é de fé vai rezar
Pra São Sebastião abençoar

Quem é ele?
É urgente reeditar … e divulgar
A obra-prima literária
Do escritor marajoara
Que alguns teimam em olvidar

Quem São Eles somos nós
A voz da consciência cultural
O Pará no carnaval
Valorizando o enredo regional

Extraído de [http://www.dalcidiojurandir.com.br/blogger.html] em 16 de março de 2009.