Excelsa pratica

Quando a desoladora problemática
Da carência, carrasca da alma hermética,
Se nos apresentar penosa e estática
Lembremos da maior lição poética

Guie-nos a caridade, perene ética,
Pregada por Jesus de forma enfática
Como superior à Lei profética
Uma vez que é do amor a excelsa prática

E qual a escuridão sombria e trágica
Feita esplêndida luz, como por mágica,
Perante esse ideal tão magnânimo

As almas corroídas pelos ácidos
Do mal hão de encontrar recantos plácidos
De onde prosseguirão com vívido ânimo!

Romário Fernandes – 2001